Busca de alternativas para os idosos.

 

Envelhecer em um mundo onde o consumo caminha rumo ao sonho da fonte da juventude não é fácil.A sociedade Norte Americana mostra ao mundo o modelo de família evolutiva em que o jovem saí de casa para buscar um início de vida profissional e pessoal, longe da família, o que implica no rompimento de laços entre os membros desta  família.Com isso muitos pais, avós e tios, são isolados do convívio familiar o que mais cedo ou mais tarde pode acarretar em sentimentos e vivências de solidão, desamparo, depressão (que já é comum no envelhecimento) e falta de intimidade familiar.Aqui no Brasil este fato acontece em menor escala, devido ao fator cultural e econômico.Muitos idosos desempenham papel importante na criação de netos, sobrinhos e são determinantes para o orçamento familiar.Mas quando os netos ou filhos crescem e a rotina da familiar muda, alguns se aposentam, muitos idosos brasileiros passam por alguns dos problemas dos idosos norte americanos. Isso se explica pelas escolhas de vida, escolhas feitas ao longo dos anos, em que a pessoa não construiu vida própria e interesses próprios. Com a idade avançada, muitos passam por limitações físicas, algumas graves ou leves dependendo da saúde de cada um e isso agrava ainda mais a vivência fora do coletivo familiar.

O processo de envelhecimento é constituído por mudanças físicas do corpo, e também aspectos emocionais, cognitivos e sociais contribuem para isso. E podem ser determinantes de uma velhice bem-sucedida, normal ou patológica.

Então para o processo de envelhecimento caminhar para uma qualidade de vida satisfatória, é necessário muitas vezes buscar estes interesses pessoais, mesmo que já em idade mais avançada.

É preciso recomeçar as descobertas, vencer a acomodação e muitas vezes a problemática financeira (esta contando mais que as outras limitações com a sabedoria da adaptação)  e acima de tudo não se preocupar com a opinião das pessoas a sua volta, saber acolher sugestões, mas não se deixar levar pelo gosto do outro, ou irá cair novamente na armadilha da solidão: aquele que agora ajuda em suas escolhas, um dia irá buscar as próprias.

  Escolher atividades em acordo com seu estado físico e de seus próprios interesses, em que dependa pouco de alguém para execução.

Adaptação é a tônica. Inclusive no que diz respeito a sexualidade, nada proibitiva na terceira idade, carinhos, afeto, desejo, são toques que podem adquirir contornos novos, adaptáveis a idade.Você já deve saber do que você gosta, e se não sabe descubra, o outro pode aparecer na forma de amigo(a) ou na forma de amor. Você não vai comprar a idéia da mídia de que sexo tem que ser obrigatoriamente assunto de jovens, vai? Você agora poder escolher entre gostar  não de sexo, quere ainda ou não, sexo. Eles, os jovens estão na fase do ter, que ter sexo, isso é bem menos desconfortável. Então você tem sorte! Está em posição melhor! Fique à vontade.

As escolhas podem ser variadas desde um baile a um trabalho social. Uma avó dedicada por exemplo pode transferir estes cuidados a uma creche comunitária, um avô religioso pode transferir este sentimento aos trabalhos de um templo, um casal que teve intensa vida social, pode passar a freqüentar clubes, algum idoso que gosta de ler pode formar grupos de idosos para leitura, atividades de jogos não precisam ser na praça, podem ser em casa alternado de semana a semana as casas.As atividades gratuitas em bibliotecas e ao ar livre podem ajudar muito a quem tem restrições financeiras.Atividades físicas endossadas pelo médico como hidroginástica, podem trazer ganhos além do físico, uma vez que amizades são mais fáceis de serem iniciadas em grupo.Atividades ligadas a arte, e literatura são outras sugestões, porque estas  são meras sugestões, mas é claro que cada um pode buscar a sua alternativa, desde que comecem a olhar para si, para dentro e comecem a aprender a pensar no singular sem culpas e medos. Este é o principal, o resto é conseqüência, as idéias e escolhas virão.

Claro que para isso é preciso que haja um mínimo de saúde física e mental e que o idoso possa ter acesso a programas de saúde, que hoje é oferecido também pela rede pública.

Atividades de psicoterapias, principalmente em grupo, que além de mais baixo custo é mais fácil para adaptação, pois as emoções e sentimentos do outro lhe trarão mais entendimento em relação aos seus, podem surtir grande efeito.

E importantíssimo: a informação!

Então como se informar: passar a ler jornais, revistas e conversar com as pessoas, aprender a não se intimidar com o preconceito dos mais jovens frente aos idosos, afinal se ele não lembra que poderá chegar lá, você pode lembrar que já esteve lá e que sabe que ele chegará onde você está, não perca tempo explicando esta máxima, eles vão descobrir, pode ter certeza. Faça valer sempre o direito ao conhecimento, que irá atualizar quanto a múltiplas questões. À medida que for dando vazão ao saber, ao conhecer,  irá começando a mudar seu universo que irá se expandir e as escolhas surgiram naturalmente. Lembre-se de que nunca é  tarde para aprender, coisas novas como informática, afinal os aparelhos de som, dvd e outras novidades vão continuar surgindo como surgiram as novidades de sua época, então parta do princípio que tudo é ultrapassado. Logo aparecerá um novo. E aprender ajuda a engrenagem do cérebro, do corpo e da mente a não enferrujar.

Outra coisa importante: o seu tempo é seu! Você não tem que correr para alcançar os outros, eles é que tem que esperar você, você já correu o suficiente. Ande com cuidado mais no seu passo,  marque seus horários sempre que possível dentro de suas limitações. E inclusive cuidar de seu espaço e  passo físico, escolhendo o calçado certo.Seus pés agora tem outras necessidades, e podem evitar quedas, que na terceira idade podem ser graves.

 E tente sempre o bom humor! Afinal os remédios são caros, a vida anda cara, o mundo tem guerras, tanta coisa má acontecendo, você não vai querer contribuir para tal, não é?Então cultive o bom humor, este abre muitas portas inclusive as suas portas internas, tão devassadas pela tendência a depressão, esta pode ser combatida por medicação, mas também é preciso a sua vigilância ante as armadilhas que ela apronta, como as desilusões com filhos, netos, as mortes dos amigos de sua faixa de idade, do companheiro(a) ou dos membros da família mais jovens, você já aprendeu ao longo de sua vida que isso não está sobre seu poder, então como regular esta lei natural? É preciso chorar sua dor e seguir seu caminho.

Seu caminho será sua meta, e você poderá colocar nele as pedras de seu tropeço ou a ponte que irá  fazer com que você siga  adiante.

Terceira idade, velhice, melhor idade, seja lá o nome que derem , você é que sabe como irá recebê-la, afinal, são só nomenclaturas.

A solidão é parte do ser humano em qualquer idade, e pode ter várias faces, para uns,  ser solitário é não viver ao lado dos filhos, para outros é estar em uma casa geriátrica.

Reconheça a sua e enfrente esta companheira como um amigo difícil  mas fiel, saber lidar com ela é fundamental na terceira idade , se é para ter solidão, então que seja acompanhada de atividades, e novos amigos.Nem que este amigo seja só você.

 

Augusta Melo